MINI-HISTÓRIA SOBRE A POESIA

BEM VINDOS AO MEU BLOG POÉTICO, QUERIDOS VISITANTES. SE GOSTAREM, DIVULGUEM!

POETISA, Eu...? (Minha 1ª poesia)

Me chamam de poetisa / Eu, que nunca fiz poesia / Insistem, me chamam de poetisa / E eu digo: mas eu nunca fiz poesia! /Não sei fazer estrofes, não sei rimar e se eu tentar... / amor rima com humor / Solidão com macarrão / sentimento com condimento / Soluços, com pinguços... / Eu não sei fazer poesia / Por que insistem nessa maestria?

Será que desvendaram minh'alma quimera/ Com loucos suspiros não ditos / Cabeça de leão e corpo de dragão? / Poetisa, eu...? / Por que insistem nessa galhardia? / Só se for de trigonometria / "Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá" / Seno a coseno b, seno b coseno a...

Marisa Queiroz

sexta-feira, 27 de março de 2009

SALVA-ME, BACO!

Quando a gente bebe vinho
A gente sonha e se entrega
As venturas e desventuras da vida
Quando a gente se deixa embriagar por Baco
Ó ceus! O que acontece com a gente?
Maldito vinho! Por que me fazes assim?
Não! Tira-me essa visão turva, tenho que enxergar
Não! tira-me esses devaneios
Tenho que pensar na minha realidade
Estou achando que meus sonhos são possíveis?
Cala-te, sonhos baquianos!
Estou usufruindo do não realizado?
Aquieta-te, coração intemperado!
Amanhã terei a dose certa de meus sonhos improváveis
Amanhã serei meu verdugo me acusando
Amanhã serei eu mesma rindo de mim
Por ousar ir além de meus desencantos

Um comentário:

  1. Este poema aqui eu gostei muito!!!
    Rogerio Piri

    ResponderExcluir